Notice (8): Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE [APP/Controller/AppController.php, line 55]
Voar

Eu quero que esse tempo voe Que se vá para longe E que leve o sangue dos lençóis, a vida que escorre pelo chão, o dia que não tem fim, os anos a chegar, que leve as mulheres cruéis, e também os homens que sádicos e surdos, alimentam as velhas teimosias. Mas deixe os animais. Tu ...
Continue Lendo

---

By: Mcganger Poet
Category: Poetry and poems

Obrigado

Se deitou ao meu lado O gelo de seus pés tocando a seda do lençol Seu cheiro humano, suado perfume de jasmim A noite era cinza e as nuvens cobriam tudo todo o tempo A ar secou como sua garganta e a leveza dos dias Remanesceu no bilhete deixado sob a cama Agora o adeus se tornou algo real p ...
Continue Lendo

---

By: Mcganger Poet
Category: Poetry and poems

História do turbilhão entre-tédios

Dia de chuva quase torrencial e, por isso, quase ninguém a passear em espaço-aberto. Sem grande luz e sem grande visibilidade há um caminho agora sem enfeites humanos. Quando o guarda-chuva se esventrou com a rajada de vento por pouco não me arrependi. Só que a meio do percurso a coragem é mai ...
Continue Lendo

---

By: Alberto Hayes
Category: Articles and Opinion

Ponte "Josielma Ramos"

Ainda é cedo para mim Lá fora a chuva caí Estou em meio ao desespero Não estou mais em mim. Meu medo de cruzar a ponte Cresce a cada instante Mais será que é da ponte Esse medo constante? Sinto frio, meus pés descalços estão gelados E não tenho ninguêm para aquece-los A noi ...
Continue Lendo

---

By: Josielma Ramos
Category: Poetry and poems

Soneto da Alma "Josielma Ramos"

Ao seu amor nao lastimarei Se bem que das coisas incompreendidas Sei que com elas eu irei Não me sentirei ofendida. Nas profundezas do mar Irei afogar Toda mágoa perdida E as deixarei sentida. E quando a leve brisa, meus cabelos tocar Breve por aqui irei estar Reluzente como uma gota d ...
Continue Lendo

---

By: Josielma Ramos
Category: Poetry and poems