Dicas de um psicologo para se tornar um escritor melhor

-

Font Size:

Hey Scribers, tudo bem?

Hoje vamos dar dicas com base ciêntifica sobre a arte de escrever! 

Sabemos que escrever é uma arte, e talvez uma das mais complexas de ser explicada, mas recentemente o Psicologo da universidade de Harvard, Steven Pinker, deu uma entrevista dando algumas dicas para se tornar um bom escritor.

As dicas que veremos neste texto levam em consideração como o nosso cérebro funciona e percebe o mundo. Nos próximos tópicos iremos abodar:

 

1) Os dois elementos que iram melhorar a sua escrita.

2) O maior erro que todos cometemos, e como concerta-lo.

3) A ciência por trás de uma boa escrita.

4) A maneira mais eficiênte e prazerosa de aumentar seu conhecimento gramatical.

 

Então Scribers, vamos as dicas?

 

A) Seja mais visual e converse com seu público.

Um terço do cérebro humano é dedicado para a visão. Então tentar fazer com o que o seu leitor "veja" o que você está escrevendo. Isso pode ser um grande objetivo na sua escrita e trará um ótimo resultado.

"Um terço do nosso cérebro é dedicado à visão. Para ir do "Aonde estou" para "Estou perto de casa", precisamos ver os locais que estamos acostumados. Experiências têm mostrado que leitores entendem e lembram de materiais quando este é expresso em linguagem concreta que lhes permite formar imagens visuais."

Além de visual, uma ótima dica é aproximar o leitor do seu texto dando um tom de conversa. Você já percebeu como é dificil ler um texto mais técnico? Isso não acontece somente porque você não entende os termos utilizados, mas pelo fato de estar lendo algo "frio" e "sem personalidade".

Então evite ao máximo usar um vocabulário mais rebuscado, a não ser que esse seja seu público, pois ao tomar este caminho grande parte dos leitores se sentiram burros e não teram mais interesse em seus textos.

 

B) Cuidado com "A Maldição do conhecimento."

Qual é o maior erro cometido por 99% dos escritores? Dominar o assunto sobre o qual está escrevendo. Sim isso não é uma piada.

Todas as vezes que sabemos sobre o que estavamos escrevendo, nós simplesmente presumimos que os outros também sabem. Não fique irritado, isso é da natureza humana e isso leva fácilmente a um texto mal escrito.

"As pessoas assumem que as palavras/temas que conheçem são de conhecimento comum. Que os fatos que eles sabem fazem tudo ser universalmente conhecido ... o escritor dificilemnte para para pensar sobre o que o leitor não sabe."

Você com certeza já ouviu a frase: "Calma, me explica isso como se eu fosse um criança de 5 anos de idade." Isso é um sinal claro de alguém que está tentando superar a "maldição do conhecimento".

Então, como evitar este erro? SEMPRE pessa que alguém leia o seu texto antes de públicar.

"Mostre o seu rascunho para algumas pessoas que são similares ao seu público-alvo e descobra se eles entendem. Isso soa banal, mas é de fato profundo. Os psicólogos sociais descobriram que somos confiantes demais, às vezes ao ponto de nos iludir, sobre a nossa capacidade de entender o que as outras pessoas pensam."

C) Não esconda o tema principal.

Bem, esse é um ditado antigo do universo dos escritores, mas o que não sabiamos é que ele também é comprovado pela ciência. As pessoas precisam de um ponto de referência em seu texto, ou elas vão se perder no meio da leitura.

"O leitor sempre tem que preencher o plano de fundo, ler nas entrelinhas, ligar os pontos. E isso significa que ele está aplicando suas aprendizagens passadas para a compreensão do texto, mas se ele não sabe qual o conhecimento deve aplicar, qualquer passagem da escrita vai ser tão superficial e repetitiva, que tudo se torna incompreensível"

 

Basicamente, você deve deixar claro para leitor qual é o tema da passagem de seu texto. Ou seja, o escritor tem que ter algo concreto e ser direto em seus textos.

Parece que esta dica vai matar o suspense, certo? Sim, você está correto! Mas então eu te devolvo a pergunta, do que adianta o suspense se o seu leitor não tem ideia sobre o que está lendo.

 

 

Published at : invalid
Category : Articles and Opinion