Chuva de Sangue.

-

Font Size:

João era um garoto inquieto, com seus oito anos e muitos sonhos era deveras esperto. Sua casa parecia uma mansão, vários quartos, distintos, chamavam muito a atenção.

Em um dia chuvoso seus pais ainda a trabalhar, João temia que em alguma hora a força podia acabar. Como palavras evocam coincidências e o destino gosta de tramar, em um segundo a força desaparece sem pesar.

Sua imaginação de criança esta a todo vapor, ele enxerga em seus móveis monstros de terrível esplendor. Que barulho é esse? Pergunta em sua mente o pobre menino, que tremia de horror.

Do porão de sua casa, passos podem ser ouvidos, a sombra de um homem aparece, o medo de João não esta suprido.

O garoto corre, o seu mundo gira, será que este perigo é apenas uma mentira? João está com medo, e não quer arriscar, vai ao telefone para policia discar.

O telefone esta mudo e seus fios estão cortados, qual a chance deste homem em sua mente, ter está armadilha planejado? Em falar no Diabo o monstro está aqui, e agora meu Deus como posso agir?

Correndo como nunca necessário, o garoto se esconde no armário.

Por sua ingenuidade sua vida agora teria fim, João conseguia perceber que não havia como proceder, o barulho de passos que ele ouvia, demonstrava que tudo logo logo acabaria.

Ao abrir o armário com sua tesoura, um único golpe fôra necessário, o assassino pega sua arma e joga seu rosário.

E com esta história venho te alertar, cuidado com o jardineiro que a grama deseja arrumar, o assassino hoje passa seu tempo escrevendo e algumas vezes é narrador personagem que tudo sabe, onisciente.

 

Published at : invalid
Category : Short story