o prazo de validade do meu amor

a conta da perfeição

Font Size:

Sim, eu sei amar. 

Eu sei amar até demais, amo tanto que me transbordo até não ter mais com o que encher. E eu não queria ser assim. 

Recentemente criei uma teoria que fala que meu amor tem prazo de validade: 7 pra 8 meses, depois disso não sei. E mesmo assim, ainda não acertei. Eu continuo amando, mas eu não consigo explicar o que acontece, mas sei que depois disso não sou digna de ser amada. Eu não mereço amor. Não depois disso. 

Foi assim com o "primeiro rolo duradouro" - como eu chamo - MÊS SETE, 21 DIAS DUROU. 

Num dos casos em que mais escrevi sobre, S-E-T-E meses. Nem mais, nem menos. (vamos levar em conta quando textos escrevi para o dito cujo)

No segundo foram O-I-T-O.

Depois disso desanda, meu Deus, o que acontece comigo? O que acontece com os outros? 

Não é meu amor que tem prazo de validade, sou eu. Eu apodreço, eu desgasto e eu me odeio por isso. Amaldiçoo meu sangue todos os dias quando acordo e me olho no espelho e tenho nojo da imagem que vejo; mas aí dou aquele sorrisinho cafajeste de canto de boca, que aprendi a dar desde que me entendo por gente, jogo o cabelo pra o lado direito, passo o rímel e garanto que não vou deixar borrar, então estou pronta pra quebrar o próximo coração, que na maioria das vezes, ainda quebrado, me dá uma rasteira e quem mais se machuca sou eu. 

Published at : 22-08-2016
Category : Short story