Por Acaso

Font Size:

O dia nasce, sem pressa, sem demora, no seu tempo.

E é com muito carinho que o sol abraça cada canto do mundo, um ato tão simples, mas tão necessário.

A noite cai e é com muita grosseria que a escuridão beija a vossa face, um ato tão triste, mas tão necessário.

As estrelas desenham no céu o seu sorriso e que belo sorriso, da mesma forma a lua se da ao trabalho de nós ilumina como forma de consolo, admirável consolo.

Observe quando chove e as gotas de água desabam no chão, banhando por acaso aquela semente paciente, que depois de mais algumas voltas no relógio explode em vida, destorcidos os galhos dançam em direção à luz, observe então caro leitor.

Ate as flores tem medo do escuro.

+

Published at : 04-12-2016
Category : Poetry and poems