Deslocado

Sobre não se sentir parte

Font Size:

Você já se sentiu deslocado? 

É tanto julgamento, tanto assunto vazio, tanta perfumaria, tanta pose, tanta incompreensão, tanta pressa, tanto nariz empinado.

Falta empatia, sobra orgulho. Só se agrada a quem interessa. Nada se agrega sem ter lucro. Nome pesa mais que tudo. E pra dentro, quem é que olha?

Crucifica se achando na razão, se acha boa de coração, bate o pé achando estar certa, sequer ouviu, sem porta aberta.

E eu vou me encolhendo aqui quieta, que ás vezes covarde eu também sou.

Se eu ando junto, eu sou igual? Só de pensar eu passo mal.

No fundo eu sei, também tem doçura. Também sabe ser gentil. É que esse lado algoz e ardil, parece-me anular o que há de bom.

E considero, seria o problema a minha lente? Ou são eles assim realmente?

Mas quanto mais eu paro e escuto, mais intolerância e surdez no mundo.

E desanima, dói no fundo. Eu não quero virar isso aí.

Se eu continuar assim vai ser? Se eu for diferente consigo vencer?

E quem é que sai ganhando com isso que vocês chamam de vitória?

Você nunca pensou em desistir?

Do Zaffaroni, do título, do salário, do salto alto, do discurso, do horário, da disciplina, do otimismo, do sorriso amarelo, do equilíbrio, do terninho, de engolir sapo, de fingir que nada está errado?

De correr e nunca chegar, de calar quando quer falar, de falar o que querem escutar, de se moldar pra se adequar?

De ter que buscar a aprovação,

De um bando de pavão?

Published at : 20-03-2017
Category : Poetry and poems