Vaso

Font Size:


Fitar a tua face povoa meu espírito.

És pura, compassiva e sincera.

És orvalho da penumbra.


Acarreta em mim meu ser, sou vento.

Posto que outrora fosse terra.

Bebi fogo e nesse ardor da paixão

Cessa essa chama de amor nestes meandros

Cujo sumo bem se fomentou, se solidificou.


Os amores deste jardim são xerófitos.

Há um vaso dourado, incrustado de cristais neste jardim.

Chove. Vil tormenta. Parte-se meu coração.

Oh vaso, símbolo do amor e da perdição,

Onde estará meu amor nesta hora,

Cujo meu rosto é mar de cabotagem

E ajoelhado pranto neste ensejo de verão?

+

Published at : 20-03-2017
Category : Poetry and poems