Notice (8): Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE [APP/Controller/AppController.php, line 55]
- Há em mim

Há em mim

Font Size:

Há em mim sonhos dos quais não me cabem e se transcrevem em lágrimas. Medos que assombram esses sonhos, angústias que lagrimejam meu ser. Creio na alegria de sentir o amor, de que meus sonhos se estenderão pelo mundo.

Há em mim sonhos que não cabem nesta vida, que transcendem a imaginação. Medos da solidão, crescendo o tanto quanto meus sonhos. Conhecerei o mundo, amadurecendo o tanto quanto meus sonhos permitirem.

Há em mim desejos, desejos iguais o de outra garota qualquer. Angústias, de não ter em meus sonhos quem ouça meus anseios, console minhas perdas, anime minhas frustrações. Alguém com quem lamentar, me encantar e sorrir.

Há em mim a vontade de encontrar quem minta sobre minha beleza, que me atraia a atenção de forma amorosa, porque sou teimosa. Que me extraia o mais sutil e desafia-me, cause borboletas em meu estômago independente do tempo.

Há em mim a necessidade de encontrar alguém que cause saudade gostosa, que me entregue somente uma rosa. Surpreenda-me, tropece em meus segredos e implique com meus trejeitos.

Há em mim a poesia, de forma que encontre quem me desvende devagarinho. Aquele que declame o que sente, sem banalizar os sentimentos. Cative a todos, enquanto tentamos decifra-lo sem murmúrios e anseios.

Há em mim um amor tão grande, que preciso compartilha-lo. Com quem acalante minha alma com um simples olhar, me arrepie com seu mero suspirar. Conquiste além da minha atenção, minha admiração. Em quem tolero os defeitos e não invejo as qualidades. Que amarei incondicionalmente não me cegando para a realidade.

Há em mim devaneios sem nexo, sendo todos sonhos meticulosamente guardados no fundo do baú desse meu coração pulsante. Sonho não com a perfeição, pois esta permanece inatingível. Aguardo somente aquela sensação terna que faz o coração acelerar, os olhos brilharem até percebermos que estamos apaixonados.

Há em mim sonhos de amor e muito mais. Sem regras ou estereótipos. Que se desenrolam naturalmente. Não se descreve ou explica. Somente se sente no ar, nos recordando que se for para ser sempre iremos nos encontrar.

Published at : 12-01-2018
Category : Articles and Opinion