Frio nostálgico

Font Size:

Meus pés gelados não permitem que eu deleite o inverno. As mãos já se aqueceram, o estômago também, com um chá. Mas os pés, eles mantêm todo o frio concentrado no corpo, como se todo ele estivesse sofrendo. Quando eu era criança, preferia os sábados de manhã, principalmente os ensolarados. De primavera. Colocava um vestido e ia para a garagem de casa observar o dia e esperar minha amiga acordar para brincarmos. Mas agora não tem mais vestido nem amiga. A gente muda e se muda. Sente saudade. Tem coisas que não queria ter deixado para trás, mas implicaria em não aprender o que aprendi neste caminho de vinda. É difícil aceitar, mas não dá para viver tudo. Não ao mesmo tempo. O que me acalenta é que estes sentimentos tentam ser palavras para virar histórias, mesmo que eu não goste muito de relê-las. Mas estão ali. Minha história escrita. Talvez este seja meu propósito, só queria saber por que não me entusiasmo para fazer isso todos os dias. 

Published at : 02-07-2016
Category : Poetry and poems