Notice (8): Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE [APP/Controller/AppController.php, line 55]
User profile

Isabela A

Artist

Bio

meu tempo é quando

Posts

Revelações ao ser rústico

Às vezes me perco no meio de tantas meio-concretizações.O meu querer é vasto, é tanto, insensato pertencer. Eu diria “Vazio”, se não fosse transbordante, infindável, iminente e muito. O vazio parece-me algo tremendamente bonito, quando eu sei que estou perdida nesta super-lotação de mim ...
Continue Lendo

Category: Articles and Opinion

Ressaca

O difícil é enfrentar os percalços descalço.Porque, por determinadas pessoas, quer-se despir de tudo - das roupas, do peito, do pensamento e da sola do sapato; Sob o desejo de ser livre, ser do outro, livre com o outro, livre para o outro, livre pelo outro. Mas a nota mental é esta: Não deixe ...
Continue Lendo

Category: Articles and Opinion

Sol e Sereno

-Pedi pra você busca-lo hoje. -Eu sei, me desculpe. -Isso sempre acontece. -Isso o quê?-Você. -Eu?-Nós. Todos os dias. -Desculpe. -Pelo que?-Por não te fazer feliz. -Não precisa falar assim. -Desculpe.-Aonde você vai?-Não sei. Quero ficar sozinho. -Mas eu não quero ficar sozinha.  ...
Continue Lendo

Category: Short story

Agora

Caminhava sozinha. Era encontrada, boa e virtuosa. Fazia planos, encontrava enganos, descobria..Cheia de vida; Vida de amor.. A juventude de sua época que não lhe pertencia. Interpretava papéis, redigia roteiros, resumos e preces. Caminhava. Acompanhada, falava; no fim, mudava; No outro dia, o m ...
Continue Lendo

Category: Short story

Paixão

O sentimento de ter-te vai além de mim; Transcende o meu corpo e penetra na minha alma como uma profunda e dolorosa morte dos meus planos enquanto súbita e inexplicavelmente renasce o meu coração. Não há culpa nessa paixão inoportuna e na aguda solidão à qual sua presença nos condena, só ...
Continue Lendo

Category: Short story

Pele

TuaCheiro Corpo PeleAlmaEnlace superficial do todo O interior poeticamente paralisado pelo sentido aguçado O interior completamente amordaçado por estar ao seu lado Tua Cheiro Corpo Pele Alma Amor ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Adeus

                 Vou sentir tudo de novo. Tudo o que é novo, tudo o disposto... Vou me esvaziar e me repreencher cinquenta mil vezes seguidas num milésimo de segundo, numa rapidez tão frenética que tudo o que meus olhos processarão será a cortina transparente que divide a irrealidade ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Dividindo e Somando

O meu amor é todo meuPor tanto foi só seuMas sentiu falta de mimSe, entretanto, te amoTe devolvo só metadeE nesta história de igualdadeEspero nos fazer feliz ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Avisa

Era a mulher mais linda que eu já vira. Aquela noite, ao menos. Não importa: Encantei-me. As coisas tornaram-se diferentes, a música ficou mais baixa, e eu parei de sorrir. Era um bom dia. Era uma boa noite. Ela sorriu, feliz. Ela sorria bonito. Tive a imediata certeza de que o nome dela seria bo ...
Continue Lendo

Category: Short story

eixo

Sou vulcão. Em erupção, calado. Em erupção constante. Em erupção; destroços. Sempre calado, mesmo quando grito, esperneio, sorrio. Sempre calado porque ninguém vê o que acontece no centro; No eixo. No centro da trajetória circular que prevê o raio do meu distanciamento do mundo.  ...
Continue Lendo

Category: Short story

Relato

Tentar te descreverTentar parecer com vocêTentar pôr-te acima de mimSe o amor é altruístaCertamente não sei amarOu você não mereça o benefícioOu só eu que não enxergo um palmo além do meu umbigoSim e nãoE toda a confusão que você me traz Até desaprendi a descreverEscrever de você ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Progresso

Amar-seAmar, se...Amado serVocê, por mimEu e vocêAmando-se  ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Você passando por mim

A saudade me deixou deliciosamente absorta em você. No seu eu que só eu conheço; No seu jeito de gritar que ainda não reconheço. Cerrei os olhos e não compreendi, descompreendi, compliquei e te vi. Sorri.  É engraçado o modo tolo como você se porta, como me transforma. Eu que sou tão pou ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Ausência

Parei de respirar. Parei de pensar. Movimentos agudos passavam indiscriminadamente por mim; meu tronco doía enquanto machucado.Não era culpa sua; era minha. Eu parara porque quis e para você eu estava bem. Mas eu estava bem. Em silencioso choque com a mutação que sofria meu interior perdido. Ma ...
Continue Lendo

Category: Short story

O tempo

Na verdade, ele escutou tudo o que ela tinha para falar. Sobre os assuntos mais pitorescos, riu e, após algumas horas, chegou a parecer até que suas preocupações o afetaram. Ora, será que alguma coisa afetava aquele homem? O timbre da voz e as entonações divertidas eram as mesmas de anos ante ...
Continue Lendo

Category: Short story

Noite

Isso porque, antes, eu tinha todo o tempo do mundo Isso porque, agora, eu tinha o poder de mudar e fazer históriaE dentro dos seus olhos pretos, eu era o maior riso do mundo; a estante de livros mais raros; a vitrine de sapatos mais caros Dentro dos seus olhos pretos não existia inverdade, miséri ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Graça

Cheio de graça o teu olhar Teu modo de tocar o infinito A inexistência da tua poesia abre alas para a minha imaginação De uma forma animalescamente avassaladora   E eu nem te amo Mas quero tanto te beijar ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Samba da bênção 

Pra fazer um samba com belezaÉ preciso um bocado de cerveja Senão é como amar um homem só lindoE daí? Um homem tem que terQualquer coisa além de belezaUm cado de dureza, Um muito pouco de certeza, Qualquer coisa que brinca e reclamaQualquer coisa de indagação e entonação próprias de me ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Category: None

Pintada

Anotei. Anotei tudo. Selecionei as mais importantes notas mentais e anotei-as também. Persegui cada detalhe, revisei, revivi, repeti, comecei tudo de novo e pus meu fim também de novo. Tracei todo e qualquer tipo de caminho por aquele corpo branco e pintado, sem na realidade ter algum pensamento p ...
Continue Lendo

Category: Short story

A estrada vai além 

Seria uma completa falta de imaginação dizer que as coisas aconteceram sem que eu percebesse. Eu percebi, absorta. Surpresa e, depois de algum tempo, um tanto quanto transtornada. No meio da minha saga pessoal em busca do meu oásis particular, as coisas voltaram, por um minuto, a perder o sentido ...
Continue Lendo

Category: Short story

Necessidade

Boca maciaMão friaTarde vaziaAnseio de mais um diaBuscando a melancoliaDe, quem diria, se apaixonarIgnorância tranquilaFalta do que fazerRezando por mais trabalho para, em pouco, esquecerOs complexos psicológicos da carência humana ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Category: None

Category: None

Jogo

Jogo meu corpo no brilho dos teus olhos pretos, muito pretos Agosto do meu inverno e o gosto frescor da sensação de poder perder e o gosto constante do beijo bom demais para ser Verdade de não saber de não querer intensamente sentimentalmente prazer Pagando pra ver, sem dinheiro no bolso E o ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Satisfação

Você disse que não Não Alto, claro, em negrito e caixa alta Me foi negado o direito de te ver Que tanto me devorou Ou roeu Por dentro, um órgão de cada vez   Pensei em lamentar Em suplicar Achei mais adequado te observar partir, Com a expressão séria Que me devora Ou rói Enquanto eu decido ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Dança

Alguma coisa acontece no meu coração Quando te digo não e por querer É a melhor fórmula, ao meu ver, pois Não há nada para mim em você   É uma pena Que eu não possa beijar teu sorriso a todo tempo Que eu não te queira forte como o vento Que sejamos felizes com tão pouca dor   Mas é po ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Roda Viva

Perdida Ou assim, se acha Refletida No espelho da sala de estar   De estar só Despreza o amor como quem despreza uma barata E a mata, sem dó e sem saudade E sem saber que faz mal a si mesma Quando é noite e também chuva   Que vida maravilhosa Promissora e calculada Mas, ah... Quando chove... E ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Só morto sairei do Catete

Recentemente (14/10), completaram-se três anos da mudança mais radical que já vivi. Foi de repente - um processo que durou, mais ou menos, dois anos - mas, quando vi, eu havia me tornado uma expatriada encontrada. Trata-se de uma complexidade curiosa viver num lugar que não é seu, mas, quando d ...
Continue Lendo

Category: Articles and Opinion

Sorriu

Fechou os olhosDeixou o pensamento se desfazerA regra se subverterO amor, o corpo e a alma aquecer Sentiu-se sóE sua mente se inundou de alegria, pois,Meu Deus! Estava muito bem acompanhada A pacificidade de sua essênciaA despiaComo era bom sentir-se limpaFervorosamente Estável Livre de pertu ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Ode

Essa caderneta nova tem cheiro deMáquina de escreverDe violeiro embriagadoDe amor inacabadoDe uma noite de prazer Essa caderneta nova tem jeito de solidãoDe alma inflamadaDe excitação escancaradaDe coração na mão Essa caderneta nova tem cheiro de desejo reprimidoDos trejeitos do meu melhor ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Category: None

Category: None

Introspecção

Superlotada a todo o tempoCabeça de ventoA cada novo passo,não recomeçoVontade de ser em excesso Discreta multidãoSó em contramãoTentativa vã de definição ouSutil e espevitadoJeito de me ser Não é que lhe falte amor, falta-lhe companheirismoE o poder de descosturar-se diante de alguém ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

O céu sorriu pra mim 

Logo cedo, quando abri os olhos e me debrucei sobre a janela da vida O Tempo passava pela larga rua da minha casa, montado numa bicicleta vermelha, vestido como se estivéssemos na década de 50 O Tempo, conhecedor de tudo, sempre preferiu as vestimentas de antigamente – dizia que o clássico sem ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Sol

Olhos cerrados Parecia tom de dúvida, o tom de paz Será que ela sabia? Que a noite tornara-se dia Que era este o cheiro da calmaria   Vem cá, ele chamou-a Olhos cerrados Algo de muito errado Em não cometer equívocos Por estar no lugar certo Na hora certa Por ter deixado a porta aberta Vem cá, ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Mulher

Fica à vontadeSe você tiver vontadeDe ficar de qualquer jeito, De ir embora amanhãSenta, folgadoCom essa cara de safadoSem tomar nenhum cuidadoPra não me machucarEu gosto assimQuando eu me sinto soltaQuando eu me perco todaE não lembro nem de mimLembrar de quêFazer o quêPensar para quêSe, a ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Naufrágio

De repente, eu desisti. De repente, não mais que de repente, meu corpo se cansou de lutar contra seus próprios esforços. Se cansou de sentir-se digladiar, e de qualquer outro sentimento. Que bobeira, corpo, pensar que você pode mandar em alguma coisa, estando, assim, acompanhado por esta mente p ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Judite

Judite era uma mulher podadaNão fazia quase nadaO dia todo pensavaNa falta do que fazerJudite, então, enquanto tomava seu vigésimo gole de caféDecidiu se libertarDe siPôs os peitos para fora (ela jura que não foi assim)Gritou o nome de sua saudadeFumou como uma caiporaE pediu perdão a Deus, p ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Passado

Quando eu te beijei pela 1ª vez, Não senti nadaTalvez um pouco de saudadeDo outro, de quem eu também gostavaQuando eu te beijei pela 35ª vez, Fiquei logo apaixonadaUm tanto quanto retardadaMe falhava a visão Quando te beijei pela 1586ª vez, Te amei como nunca antes alguém fora amadoTomei todo ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Gole

Minha alma está silenteO momento passouPor entre os meus dedos, sem que eu sequer sentisseA vida passou por entre os meus dedosE uma declaração de amor ficou presa no meu peito,Entalada na minha gargantaEu me sufoquei pelo silêncio da minha alma  + ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Cegueira

Olharam-se. Dezessete passos de distância, vinte pessoas passeando no espaço existente entre si, duzentos decibéis de música ao ar livre. Ventava. Olharam-se. O destino virou suas cabeças, perderam-se os olhos, esbarraram as auras, uma na do outro. Olharam-se. E seus rostos desenharam imãs em ...
Continue Lendo

Category: Short story

Alimento

Solto as palavrasteu cabelo em silêncio espaçamento em tempo entre este dedo que te entrelaçou Solto às palavraspelo movimento velejou sentimento em alto mar, dançouSolto, as palavrasdescuido intensoà pureza te pertençosem saber por onde começouSolto, há palavrasImerso ao sacramento A pele ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems