Willians Flores

Artist

Bio

Minha autodescrição caiu, partiu-se em pedaços. Os cacos que juntei são os poemas que faço.

Posts

Heliotropia

Vejo-te em todos os lugares,Não por ser divinaE onipresente,Não porque te amo.Culpa minha,Instinto heliotrópicoQue me guiaNa direção de quem se riComendo a noite.Vejo-te em todos os lugaresPorque em todos os lugaresHá dia. + ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Antes do Réquiem

Sentiu-se triste, e pensando em que ação empreender para sentir algo mais haver com o sol que amanhecia, ou com seu sorriso de infância, notou que sua tristeza era um querer, uma necessidade.– Eu preciso de gente.Essa coisa de conversar um bocado sobre coisas insignificantes, e rir delas. De fa ...
Continue Lendo

Category: Short story

Murmurinho

A gente de lá chamava o lugar de praia do murmurinho, pois quando escurecia o céu, e o som da noite deitava no som do vento e mergulhavam os dois no som do mar, parecia que um rumor de choro, tristeza, vinha de todos os cantos, uma coisa lamentosa que até fazia apagar as fogueiras de quem tentass ...
Continue Lendo

Category: Short story

Dar-me, dar-se

Primeiro pensou em dar um poema, algum desses que escrevia quando o vento das ideias batia contra o lajedo do peito. Mas não, seu poema era tão inseguro quanto ele, repetitivo, amétrico, despolitizado, seco, raso, sem identidade. Nada parecido com os poemas barbados e anarquistas dos saraus. Prec ...
Continue Lendo

Um fenômeno climático

Cedo demais para abrir os olhos, mas a vida é assim. Saindo da cama e afastando-se do aconchego dos cobertores, sentiu aquele frio pequeno, friozinho típico das manhãs mais úmidas. Ouviu os pingos contando segredos ao telhado da casa. Distantes e não tão viris, trovões que eram mais bocejos o ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

Encaixe

Gostava do que era humano, dizia que as coisas humanas eram imprecisas e por isso, lidar com elas era sempre uma aventura. Nada que se aplica as coisas-objetos se aplicaria as coisas humanas, nada. Isso até ser tomado por um hábito sistemático e estranho, olhar os lábios de uma mulher que admira ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

A carne também é lugar de epistemologia fresca

Não pelas costas. De frente. Peito. Tantas punhaladas que até os números naturais se rompiam no corte e sangravam. O sangue dos números é decimal. Já a carne do peito sangra aquilo que já conhecemos do cinema gore e das feridas em geral, fora é claro, as feridas que dizemos ser no sentimento ...
Continue Lendo

Category: Short story

Polis Umbrae

Os exercícios de presença dessa gente motivada em deliciar cada segundo da vida são dignos, mas inúteis. Não que seja falha a motivação dessa gente, ou turva, ou boba. É digna como é toda tentativa de viver melhor, e é inútil, pois nem todos os segundos são deliciosos. Deus não possuía ...
Continue Lendo

Solidão criativa

Um conceito cremoso, ele pensou. Como os hidratantes que dão a pele áspera sensação de maciez, e sensação já é suficiente em tempos como o nosso. Não iria mais se enraivecer ou entristecer ou se hibridar nesses dois bichos humanos só porque lhe faltava gente pra conversar. Não é só conv ...
Continue Lendo

Category: Short story