Notice (8): Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE [APP/Controller/AppController.php, line 55]
User profile

Junior Ribeiro

Artist

Bio

Darci Ribeiro dos Santos junior, também conhecido como Junior Ribeiro; nasceu em 1997 na cidade de Porto Alegre, capital do RS.Apaixonado por poesia desde criança seus 2 maiores escritores são Charles Bukowski e Fernando Pessoa.Aqui, busca refúgio para abrir sua mente e expressar seus sentimentos, entrem neste mundo ...

Posts

MALDITOS POETAS

Malditos sejam todos os poetasCom sua malícia sobre as palavrasSuas visões de amor inacabadosSeus desejos e anseios, manias e medosTodas as bitucas de cigarro que faz parte do enredoAhh malditos poetas, porque?porque?Suas cantigas suaves ecoando no funeral de uma sociedade doentiaMalditos todos os ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

LABIRINTOS

Andei escrevendo algumas notas sobre elaTodas embaçadas e mal escritasComo ela....A cada palavra  escrita, surge um novo mistério que eu teimava em tentar desvendarMas era em vão, assim como as notasMULHERES SÃO LABIRINTOS CARNAISHora querem sua almaOutra querem a carne do jeito mais carnal ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

MALDITO TEMPO

Acho que perdi tempoJá perdi tanto tempoQue não sei mais em que tempo estouQuebrei os relógios de paredesAtirei os de pulsos ao marPerdi tempo olhando os jornaisPerdi tempo ouvindo BelchiorPerdi o tempo com amizadesMas também perdi tempo com coisas banaisE vi por quanto tempo perdi o tempo de vi ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

RELATOS DO AMANHECER

Essa é a quarta ou quinta vez que me deixo levarMe alimentando das lembranças de nósMe sacrificando por não estar com vocêE vendo novamente o brilho do sol pelo amanhecerEscrevendo para tentar amenizar tudo isso que passa aquiOlho pela janela e vejo mais uma vez o sol nascerO que me lembra dos ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

POEMAS DE UM DESGRAÇADO

Eu sou mais um desgraçadoMais um desgraçado fumanteMais um desgraçado desalmadoMais um desgraçado solitário com o Coração partido e a alma manchadaAndando por aí com o velho cigarro entre os dedosEntrando e saindo de bares de esquinaVendo filmes chatos e entediantes nos olhos das pessoasO fi ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

SONHO DE CRIANÇA

Foi-se mais uma noiteEu vi ela adormecerAssim como a luaela suavemente se acomodaE deita como um anjoDentro e fora do meu peitoDescobri que a sua respiraçãoTornou se meu recantoLoucos me disseram que a noite é uma criança....Acho que percebi o quanto sou louco tambémPor que a noite é uma crian ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

ENTRE O CORPO E A TESÃO

Porta trancada por amorPelo quarto roupas espalhadasNa cama histórias sem começo meio e fimOuço seus gemidos como uma suave melodiaSeus dedos grudados em minhas costasTudo está tão certoLá fora já é diaOlhares que revelam o desejoA respiração revelando a excitaçãoCabelos bagunçadosE eu ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

CASA ABANDONADA

Tudo aparenta estar tão calmoO dia passa devagar e serenoO vento bate como blues românticoOlho a rua da minha janela E vejo o caminhar da cidadeCom meu coração serenoPreparo um café e fumo um cigarroO vazio desta casa já é costumeiroDe cueca e camisa abertaApesar da bagunça tudo parece estar ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

OLHOS CANSADOS

Meus velhos olhos cansadosMovem-se na direção dos seusAo encontrar o brilho e abrigoTornam-se jovem de novoOs olhos cansados Para refletir a alma em pedaçosVivendo um uma peça teatralSob os olhares da morte sem penaOs olhos cansados se tornaram fatalAo brilho juvenil dos seusMe mostram um brilho ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

JOGO DE INCERTEZAS

Passei meus últimos dias pensandoRemoendo na memóriaRevivendo antigos fantasmasTudo isto para que?!Para alimentar minhas farsas?Ou para ver que ainda não tenho certezasFiz da minha própria vidaUm massante jogo de cartasOnde quem ganha é o perdedorE nos últimos dias,Tenho feito o papel com louv ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

DEMÔNIOS E ANJOS

Depois de uma noite inquieta Com uma mente autodestrutiva Me acalmo lentamente fumandoAs baforadas parecem me ressuscitarE minha alma aos poucos se acomodando Preciso ser normal a luz do diaMas o que é ser normal?pergunto-me!"AHH, meus demônios podem acordarDevo tomar todo o cuidado!!"Pois apesar ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

CORAÇÕES VAZIOS

É tão incomum e estranhoTudo parece tão irrealAos olhares de tudo e de todosAs relações entre os seresComo um golpe fatalOlhares que se cruzamE vão ao nascer do solAlmas que se consumamE se vão ao nascer do solChamas que penetram Olhares e coraçõesDe uma forma superficialFingindo emoçõesT ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

FODA COM AMOR

Em um dia qualquerEm uma conversa qualquerOuvi alguém dizerQue sexo não era tudoPara que haja o futuroE as almas que se despem?E os lábios que se tocam?E a vida que se vive?E os corações que aceleram?Não quer dizer nadaO sexo está em tudoO sexo sentimentalAquilo que vem da almaE é visível a ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

VERSOS DE ADEUS

Hoje decidi acordar, e mudar Lhe pedir desculpas por tudo Dizer que nunca foi minha intenção Sempre quis o seu bem, juro! É difícil, e você sabe disso As palavras não querem sair Mas meus sentimentos Sentem que é preciso Não é culpa minha Se meu coração guarda Teus olhos e ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

AO ESPELHO DA ALMA

Hoje olhei nos olhos dele E vi todos seus medos Seus anseios e desejos Vi suas maiores verdades E descobri os seus segredos Vi seus olhos cansados Seu olhar exausto da vida As marcas da história Todos os passos da trajetória Vi lágrimas saírem dos seus olhos Vi seu sorriso amarelado ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

RABISCOS DE SANGUE

Palavras bonitas são minhas inimigas Saem quando querem, sem minha permissão E mostram a verdadeira face, sem pudor, nem receio Deixando a mostra as feridas do coração Mas são palavras bonitas, nada mais do que apenas palavras bonitas Se palavras tem poder, eu o domino? Não, jamais!!! S ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems

PRAÇA DECADENTE

As ruas desta cidade são tão pacatas As praças não tem mais cores Caminhar por elas perdeu a graça E ainda dizem, que as pessoas morrem de amores Ao céu nublado que aqui está dedico estas palavras Aos loucos me juntei E aqui deixei o último cigarro que fumei Certas coisas não vã ...
Continue Lendo

Category: Poetry and poems